Imagens Felizes # 4

Quando nos trazem boas memórias, revê-las é sempre um prazer. Aqui estão as fotos que actualmente me fazem sorrir.

O rio Lima atravessando uma das mais belas terras minhotas.

Ainda no Minho, desta vez num deslumbrante cenário de montanha.

Em terras transmontanas, onde o ar é puro e moram os líquenes.

Na semana em que chega o Outono, a recordação do início do Verão.

Uma refeição caseira, que é sempre a melhor.

Um pecaminoso momento de gula.

Não há país como o nosso # 3

As fotografias que hoje vos apresento pretendem assinalar este dia de especial devoção para muitos milhares de fiéis. Tirei-as numa terra de rara beleza. Aí, os Homens construíram um espectacular templo onde se reza em comunhão com a Natureza que o rodeia.

Continuar a ler

O Paraíso é já ali… no norte de Portugal!

Os dias estão cada vez maiores e, por isso, ideais para passear.

Já há muito tinha em mente conhecer um pouco mais a fundo o Parque Nacional da Peneda-Gerês. Felizmente já o visitei muitas vezes, mas agora pretendo demorar-me mais, redescobrir alguns espaços, conhecer outros e tirar belas fotografias para mais tarde recordar.

Falando em recordar, nos meus tempos de Escola Primária, o Parque era aquela enorme mancha verde pintada no mapa de Portugal afixado na sala de aula. A falta de fotografias obrigava-nos a usar a imaginação. A senhora professora, abençoada seja, era pródiga em metáforas e adjectivação. Com a sua eterna cana na mão, a descrição era mais ou menos a seguinte:

Continuar a ler

A Ilha dos Amores

Não.

Não se trata da mesma ilha onde os navegadores portugueses e as ninfas “confraternizaram”, digamos assim…

Mas o nome é certamente inspirado no celebérrimo Canto IX de “Os Lusíadas”, de Luís de Camões.

O rio Minho e a organização política podem ter “separado” minhotos e galegos mas, apesar das seculares lutas sangrentas, Minho e Galiza vivem actualmente uma relação apaixonada – até os poetas cantam “os namorados” e os outros sorriem com tal “intimidade”

A Mãe-Natureza, sabiamente, esculpiu em pleno rio Minho o símbolo desse e de outros amores.

De todos os amores.

E fê-lo em forma de coração.

Ei-lo:

 

Crédito: butterfliesehurricanes.blogspot.com

Crédito Foto: butterfliesehurricanes.blogspot.com

Não bastava já a magnífica paisagem.

A ilha-coração verde – aproximadamente 400 metros de comprimento e 100 metros de largura, situada ao largo de Gondarem (Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo) -, é um daqueles caprichos da Mãe-Natureza que torna o cenário quase irreal.

Há coisas extraordinárias em Portugal, não há?

Em Montreal, Aurora Rocha é uma portuguesa de Amares!

Como é que Aurora Rocha, há 41 anos a residir em Montreal, e que assumiu aqui o papel de conselheira turística, vê o seu país e a vila que deixou?

Neste momento, considero que Portugal…

há-de melhorar!

Procuro manter-me actualizada, mas não é fácil… E sei bem que vir cá de férias é uma coisa, viver cá é outra completamente diferente!

De resto, deixo uma sugestão: fico um pouco impressionada com o uso exagerado da língua inglesa por aqui! Ouvimo-lo por todo o lado e vemo-lo escrito em qualquer lugar, até nas montras! Acho um exagero! Se estamos em Portugal, os anúncios deviam ser lidos e escritos em português!

Se um dia vou voltar?

Não!

Tenho no Canadá os meus filhos e as minhas netas e, por isso, manterei lá a minha casa. Contudo, nunca se sabe. Quando estiver reformada, procurarei passar 6 meses em Portugal e 6 meses no Canadá… enquanto puder.

Visito Portugal…

…todos os anos, no Outono.

Se me sinto longe de Portugal?

Não!

Na verdade, quando estou em Portugal estou bem, e quando estou no Canadá também!

Do meu país, sinto falta…

…do clima, da praia, da Língua Portuguesa, que é a minha… foi aqui que nasci… mas o que me faz voltar é sobretudo o clima.

De Amares, sinto saudades…

…de tudo!

É muito sossegado e, ao mesmo tempo, estamos muito próximos de Braga.

Não conhece Amares? Então não deixe de apreciar…

A PONTE DO PORTO

1PLFmontreal_aurora III Amares_Ponte do Porto  20150325 B

Crédito Foto: Commons.wikipedia.org

 Trata-se de uma estrutura construída na freguesia de Prozelo, sobre o rio Cávado, no século XIV.

O que comer em Amares?

Prove as Papas de Sarrabulho e os Rojões!

Onde comer bom e barato em Amares?

Gosto do restaurante Tapada do Fernando, no centro da vila.

Portugueses lá fora, mas com a alma cá dentro!